Tipos de tração em ortopedia

Como regra geral, para fraturas do fêmur usar até 10% do peso corporal.
Para tração em quadro balcânico, elevar cama 5 cm para cada 1 Kg.

 

Tração cutânea
Máximo de 6Kg colocados na tração. Deve observar-se sempre a qualidade da pele.

  • Adesivo: geralmente, para casos pediátricos
  • Sem adesivo: usada em adultos, ou onde a pele é atrófica. Se a pele é de má qualidade, reduzir o peso máximo para 4,5 Kg  ou considerar tração esquelética.


Tração esquelética

  • Pino de Steinman e estribo Bohler
  • Pino de  Denham:  pino rosqueado na cortical, reduzindo seu movimento
  • Fio de Kirschner em tensor

 

Locais de tração:

trac.olecrano


Olécrano

Passa-se um fio de kirschner de medial para lateral perpendicularmente ao eixo logitudinal da ulna, 3 centímetros distais à ponta do olécrano
Evite nervo ulnar

 

 

 

 

 

 

trac.mtc


Segundo e terceiro metacarpos

Um fio de Kirschner de 2 a 2,5cm distais do segundo metacarpiano, transfixando o terceiro transversalmente, para ficar em ângulo reto em relação ao eixo longitudinal do raio

 

 

 

 

 

trac.trocanter


Trocânter maior

Superfície lateral do fêmur, 2,5 centímetros abaixo da parte mais proeminente do trocânter maior, a meio caminho entre as superfícies anterior e posterior do fêmur

 

 

 

 


trac.femur

Fêmur distal

Não deve ser usado por mais de 2 a 3 semanas devido ao risco de rigidez do joelho

Lembre-se da cápsula articular lateral do joelho atinge 1,25 2 cm acima do joelho, não se esqueça da fise distal do fêmur em crianças.

Em geral, o pino deve passar junto ou ligeiramente posterior ao plano midcoronal da diáfise femoral. Também deve passar imediatamente proximal ao tubérculo adutor para evitar acoplamento dos ligamentos colaterais. O local fica próximo ao nível do pólo proximal da patela no joelho relaxado e estendido.

Deve-se flexionar o joelho ligeiramente durante a inserção para "acomodar" os tecidos moles periarticulares na posição que a articulação ficará durante o uso da tração.

O ponto fica cerca de 3cm acima da linha articular lateral (limite superior do côndilo femoral lateral), que coincide com o polo superior da patela, discretamente posterior na diáfise femoral

 

 

 

trac.tibiaprox

 

Tíbia proximal

Contra-indicado em caso de lesão ligamentar do joelho.
Dois centímetros distal e posterior do ponto de inserção da  tuberosidade anterior da tíbia. Passado de  lateral para medial para evitar nervo fibular comum.

 

 

 

 

 

trac.tibiadist

 

Tração calcâneo

Idealmente, o pino deve ser inserido o mais posterior possível . Os tendões eos  feixes neurovasculares que passam atrás do maléolo e da articulação subtalar devem ser evitados.

Halett et al sugere um local 2 cm abaixo e atrás do maléolo lateral ou 3 cm abaixo e atrás do maléolo medial.  Tornetta et al mostra que nenhuma posição é completamente segura  quando se coloca um pino medial no calcâneo ou pino transcalcaneal, devendo ser passado o mais posterior possível, enquanto houver osso.

 

Tibia distal

Cinco centímetros acima da articulação do tornozelo e na região média na lateral do osso.

 

Considerações importantes

bookTodo conteúdo do site OrtopediaOnline.Org foi obtido a partir de estudos baseados em literatura ortopédica, tais como publicações na RBO, JAAOS e a Acta Ortopédica e em livros de referência como Rockwood, Campbell, Manual AO, etc, além da contribuição de nossos membros.

Nossas imagens são de arquivo pessoal e outras adiquiridas em sites especializados.

Contato

Nome: Marcus Vinícius M do Nascimento

Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Web: http://www.ortopediaonline.org